Devoção do Mês de Junho

Décimo quinto dia

O Sagrado Coração de Jesus chama todos a si

Venite ad me omnes (Mt 11,25). Como são belas estas palavras!, diz São Basílio de Selêucia: "Vinde todos a Mim, não limito minhas promessas; Meu Coração é fonte inexaurível de bondade, que pode apagar todos os crimes.

Vinde todos a Mim; Meu Coração é assaz grande para todos. O mar de minha misericórdia é bastante vasto para receber todos os pecadores que, como rios, nele se lançam em multidão, para afogar suas culpas.

Vinde todos a Mim; porque minha palavra não pode falhar: esta é uma rede que estendi no mar do mundo, para apanhar e fechar nela todos os homens.

Vinde todos a Mim. Ó voz poderosa, que triunfou de todas as nações do mundo! Palavra salutar, palavra soberana, que cativou o universo sob o jugo da fé" (Nouet).

Venite ad me omnes. Vinde todos a mim, vinde ao Meu Coração. Jovens, ide ao Coração de Jesus; a mais extremosa mãe nada sente que se assemelhe à ternura em que por vós arde este divino Coração. Anciãos, ide ao Coração de Jesus, que renovará vossa mocidade como a da águia. Justos, ide ao Coração de Jesus: encerrados naquele asilo, crescereis diariamente de virtude em virtude.

Pecadores, ah! pecadores, ide, ide todos ao Sagrado Coração de Jesus, ainda que a veste de vossas iniqüidades esteja mais vermelha do que a púrpura: Ele a tornará alva como a neve.

É sobretudo para os pecadores que mais abusaram de Seus benefícios, que o Coração de Jesus Se mostra mais liberal, comprazendo-se em verificar esta palavra da Escritura: "Onde abunda a iniqüidade, superabunda a misericórdia".

Ovelha desgarrada da casa de Israel, mísera alma que te cansaste no caminho da iniqüidade, talvez penses no triste estado a que teus desvarios te reduziram: "o Senhor me desamparou para sempre; o Senhor não se lembra mais de mim"... Ouvi o que Jesus disse a uma dessas almas que arrancou do abismo do pecado para fazê-la participar dos tesouros da sua misericórdia, S. Ângelo de Foligno: «Meus filhos que pelo pecado renunciaram a Meu reino, e se escravizaram ao demônio, são bem recebidos por seu Pai quando voltam, e, nos transportes de alegria que Lhe causa seu regresso, dá a esses pecadores graças que nem sempre concede às almas inocentes. Por que motivo? Primeiro por causa do imenso amor que lhes tem; depois porque a profunda miséria deles O fez misericordioso para com eles; e também pela dor que sentem de haver ofendido tão alta Majestade e tão clemente bondade, da qual se julgam indignos, reconhecendo que mereceram o inferno. Por todos estes motivos, aquele que mais pecou pode obter maior graça e experimentar maior misericórdia».

 

 


Quando corresponderei eu, ó Coração de Jesus, a tão condescendente bondade? Quando escutarei à vos de nosso amor? Quando começarei a Vos amar? Ah!, em qualquer tempo que eu Vos dê meu coração, se fora mesmo no primeiro momento de vida, Vós me teríeis sempre amado primeiro, e com um amor que jamais saberei retribuir.

Prática

Um meio eficaz de consolar o Coração de Jesus é trabalhar a favor das almas do Purgatório. A Missa, as indulgências, as orações, são meios de aliviá-las.

Oração jaculatória

Uma só coisa pedi ao Senhor, e a pedirei todos os dias da minha vida: é habitar continuamente em Seu Coração. Unam petii a Domino, hanc requiram. (Sl 25,7)

3 vezes:
Divino Coração de Jesus, tende piedade de nós.
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.

Devoção do mês de junho