Devoção do Mês de Junho

Décimo sexto dia

Como devemos procurar o Coração de Jesus

"Em primeiro lugar, aproximai-vos do Coração de Jesus em espírito de penitência, para chorar vossas culpas e delas obter perdão, adorando-o como o Apóstolo São Tomé com profundo respeito, dizendo com um coração contrito e humilhado: Meu Senhor e meu Deus, Dominus meus et Deus meus, minha única esperança, permiti-me que busque o remédio de minhas chagas nas chagas de vosso Coração.

Ó Coração ferido de amor e de dor, que tanto arrependimento concebestes de todos os pecados do mundo, não é justo que eu deplore os meus e que vos testemunhe o profundo pesar que tenho de vos haver causado tanta tristeza? Coração infinitamente Santo e sumamente amante da pureza, que não podeis suportar a menor mácula, imprimi no meu o temor e horror às mais leves ofensas. Coração penitente que pagastes o resgate de todos os cativos, ajudai-me a querbrar minhas cadeias, a combater meus maus hábitos, a mortificar meus sentidos e a reparar com a penitência a glória que vos hei roubado..

Em segundo lugar, ide ao Coração de Jesus como ao vosso asilo, em espírito de confiança para submergir todas as vossas tristezas, desgostos, aflições, penas e dissabores naquele abismo de doçura e bondade." (Nouet)

Quanto mais pecadores fordes, mais deveis reanimar vossa esperança no Coração de Jesus: "Só o amor não se cansa de perdoar".

Jesus não veio pelos justos, ou pelo menos por aqueles que assim se julgam; mas pelos pobres pecadores; é no meio deles que se alegra: deixa-se chamar amigo dos pecadores; corre-lhes ao encontro e chama-os com lágrimas; faz mais festa no céu pela conversão de um só deles do que pela perseverança de noventa e nove justos. Ah, quão agradável lhe é vossa confiança, depois das vossas culpas. Esta lhe fere deliciosamente o Coração, como dizia Santa Gertrudes: Unus sculorum delicia mea, quo transverberat cor meum, secura confidentia est (Insiniot).

Um grande servo de Deus, cuja filial confiança e abandono à Providência tinham, por assim dizer, feito o distintivo de seu caráter, esclarecido na morte com a mais viva luz acerca das misericórdias de Deus, exclamara: Ah! se eu pudesse recobrar a saúde para só viver de confiança!

 

 


"Em terceiro lugar, aproximai-vos do Coração de Jesus em espírito de recolhimento e oração, para vos afastar do embaraço dos negócios" (Nouet). É Ele mesmo que vos convida, como outrora a seus discípulos depois de seus trabalhos: "Venite scorsum in desertum locum, et requiescite pusillum". Vinde a este retiro, longe do ruído do mundo, e descansai um pouco junto ao Coração de Vosso Mestre, com o discípulo amado! Ah, em breve restaurar-se-ão as vossas forças, e verdades importantíssimas aí aprendereis.

Prática

Mil vezes já ouvistes a grande máxima de Jesus: "Aprendei comigo, que sou manso e humilde de coração" - porém, ainda não compreendestes o sentido todo dessas palavras; pedi-lhe com instância a completa inteligência delas. Mansidão e humildade, eis as duas virtudes que Jesus tira do vom tesouro de seu Coração, e no-las ensina com autoridade de mestre.

Oração jaculatória

Ó amor do Coração de Jesus, que não sois conhecido, ó amor que não sois amado, fazi-vos conhecer e amar.

3 vezes:
Divino Coração de Jesus, tende piedade de nós.
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.

Devoção do mês de junho