Devoção do Mês de Junho

Vigésimo quinto dia

Imagens do Sagrado Coração de Jesus

Quem ama de alguma maneira se consola da ausência do amigo, considerando-lhe o retrato; trá-lo consigo, beija-o com ternura, contempla-o com freqüência. É o que o devoto Lausperge nos aconselha com as imagens do Coração de Jesus: "Para alimento de vossa devoção, tende alguma imagem do adorável Coração, colocai-o em lugar que possível vos seja vê-la freqüentemente, a fim de, com esta vista, suscitar em vós o fogo do amor divino; beijai-a com o mesmo afeto com que oscularíeis o próprio Coração de Jesus Cristo; entrai em espírito nesse Coração deificado, imprimndo-lhe com ardor o vosso, sumindo nele vossa alma inteira, com desejo de que nele se absorva, esforçando-vos por atrair para o vosso coração o espírito que anima o de Jesus, suas graças e virtues, em suma, tudo quanto há de salutar nesse Sagrado Coração; pois é fonte superabundante de todo o bem".

Se não fora salutar esta prática, ensinaria a Igreja o culto das santas imagens?

Diz Santa Teresa em sua vida com aquela admirável simplicidade que lhe é peculiar: "Sendo eu pouco hábil em representar-me os objetos, gostava muito das imagens. Ai daqueles que por sua culpa perdem os socorros que nelas poderiam achar! Parece que não amam Nosso Senhor; porque se O amassem, jubilariam de ver-lhe o retrato, como no mundo ditosos se julgam os que vêem o das pessoas que lhes são caras".

Nada é mais capaz de nos levar à veneração das imagens do Coração de Jesus do que o prazer que sabemos que Ele tem vendo-as honrar.

Sobre este assunto se refere Santa Margarida Maria: "Dia de São João Evangelista, depois da Comunhão, apresentou-se-me o Coração de Jesus, como em refulgente trono formado de fogo e chamas mais brilhantes do que o sol. A chaga que recebeu na Cruz aí aparecia visivelmente, e uma coroa de espinhos circundava esse sagrado Coração, que tinha uma cruz em cima. Revelou-me o divino Salvador significarem esses instrumentos da Paixão, que o imenso amor, que aos homens tinha, havido sido origem de todos os seus sofrimentos; que desde o primeiro instante de sua Encarnação, todos esses tormentos e desprezos lhe foram apresentados; que desde logo a Cruz foi, por assim dizer, plantada em Seu Coração; que aceitou todas as dores e humilhações que Sua santa Humanidade tinha de sofrer no curso de sua vida mortal, e assim também os ultrajes a que Seu amor aos homens O exporia até a consumação dos séculos, habitando com eles no Santíssimo Sacramento."

 

 


Contam que os habitantes de Antioquia detiveram um grande terremoto, escrevendo nas portas das casas estas palavras: Christus nobiscum, state; Jesus Cristo está conosco, pára.

Tenhamos em nosso coração a estampa do Coração de Jesus e, desafiando afoitamente o inimigo de nossa salvação, em nossas tentações podemos dizer-lhe: "O Coração de Jesus está comigo, pára".

Prática

Convém trazer consigo uma imagem do Coração de Jesus, e ter outra no oratório.

Oração jaculatória

Vamos cheios de confiança ao trono da graça, ao Sagrado Coração de Jesus, a fim de experimentar os efeitos da sua misericórdia, e nele encontrar socorro para as necessidades. Adeamus ergo cum fiducia ad thronum gratiae, ut misericordim consequamur et gratiam inveniamus in auxilio opportuno (Heb 4,16).

3 vezes:
Divino Coração de Jesus, tende piedade de nós.
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.

Devoção do mês de junho