Devoção do Mês de Junho

Vigésimo nono dia

Segundo meio de obter a devoção ao Sagrado Coração de Jesus

A COMUNHÃO FREQÜENTE

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus é exatamente um exercício de amor. Basta saber o que é comungar para compreender que não há meio mais seguro para de súbito incendiar-se alguém nas chamas do amor de Jesus Cristo do que aproximar-se com freqüência deste divino Sacramento. Diz o Sábio: "Não é possível trazer fogo dentro de si sem queimar-se". Este fogo sagrado é a adorável Eucaristia, que, no dizer de São Bernardo, é o amor dos amores.

Vamos, pois, com freqüência a esta fonte de todos os bens; aí unidos e incorporados a Jesus Cristo, autor da graça, vê-la-emos fluir todos os dias sobre nós com profusão sempre nova; aí, nossas paixões, insensivelmente amortecidas, desaparecerão afinal; o pendor de todo o mal que nos é inato, converter-se-á em doce atrativo para todas as virtudes, cujo santuário é o Coração de Jesus, que delas exemplo nos dá neste Sacramento. Aí, possuindo, se bem que oculto a nossos olhos, o tesouro do Céu, receberemos o penhor da eterna bem-aventurança, prometida aos que dignamente se aproximam deste Sacramento de amor; porque de nada carece para a sua salvação e perfeição, quem possui a Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento; de forma que, em acabando de comungar, pode a alma fiel dizer, como Santa Madalena de Pazzi: "Tudo está consumado".

Este celeste alimento contém todos os bens e depõe na alma todas as graças, dons, virtudes, de sorte que o fiel que dele goza nada mais tem a desejar

Ah! quantas graças perdemos, não comungando com mais freqüência! Os fiéis da Igreja primitiva comungavam todos os dias, mas também qual não era a fé e o fervor deles!

Oxalá soubéssemos que pena causamos ao Coração de Jesus pela nossa indiferença para com a Santa Eucaristia! Disse um dia o Divino Salvador a Santa Margarida Maria: «Tenho ardente sede de ser adorado pelos homens do Santíssimo Sacramento; e não encontro quase ninguém que se esmere por saciar-Me o desejo».

Não sejamos do número destas almas ingratas; cheguemo-nos à Sagrada Comunhão com a disposição de desagravo, é este o meio de compensar Jesus Cristo, e ganhar Seu Coração.

Mas se já temos a felicidade de comungar freqüentemente, ah! por que não faremos melhor uso de tão precioso meio de perfeição e salvação?

 

 


Sempre os mesmos depois de tantas comunhões! Qual o motivo por que, animados de fé e confiança não nos lançamos aos pés de Jesus Cristo, realmente presente em nós, e não Lhe dizemos do íntimo do coração: "Não, Senhor, não Vos deixarei ir, antes que me abençoeis; não me levantarei, senão depois que me tiverdes dado a força para dominar as inclinações  que tantas vezes de Vós me afastam; se não, depois que me houverdes infundido desejo eficaz e insaciável de tudo fazer e tudo sofrer por vosso amor, e cumprir a toda hora e em todas as ocasiões a vossa santa vontade". Digamos, enfim, que a sua glória está empenhada em tornar digno dEle um coração que transformou em santuário Seu.

O que pode Jesus recusar-nos, depois de Se nos haver dado todo inteiro?

Prática

Esforçai-vos por tornar-vos dignos de comungar com freqüência, e não esqueçais que da preparação e ação de graças depende todo o fruto deste grande ato.

Oração jaculatória

Quem me dará essa carne divina, a carne do meu Senhor, para dela alimentar-me?

3 vezes:
Divino Coração de Jesus, tende piedade de nós.
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.

Devoção do mês de junho