Devoção do Mês de Junho

Trigésimo segundo dia

Quinto meio de obter a devoção ao Sagrado Coração de Jesus

PARTICULAR CULTO A S. JOSÉ, S. JOÃO EVANGELISTA E S. LUÍS GONZAGA

Os Santos do Céu comprazem-se em alcançar para os que veneram a virtude em que primaram, e os meios de salvação que mais poderosamente ajudaram-nos a atingir a perfeição. Observamos qual foi em todos os tempos a ardente devoção dos maiores Santos ao Coração de Jesus; para abreviar, porém, só indicaremos aqui três, aos quais podeis recorrer de um modo especial a fim de conseguir tão salutar devoção.

O primeiro é S. José. Quem poderia duvidar, com efeito, que este glorioso Santo, tendo logrado o privilégio de trazer constantemente, em seus braços, o Menino Jesus, de viver intimamente com Ele durante trinta anos; quem poderia duvidar, digo, que no silêncio da via de oração continuada que José passava em Nazaré, não lhe houvesse descoberto o divino Salvador todos os tesouros de Seu Coração, como ao primeiro e mais favorecido de todos os santos, depois de sua divina Mãe?

Recorrei a S. José, se quiserdes conhecer e amar o Coração de Jesus, que nas mãos deste grande Santo, a quem amou como a um pai, depositou todos os tesouros desse Coração, no intento de que S. José os distribuísse com os seus fiéis devotos.

Depois de S. José, recorrei a S. João Evangelista, o discípulo querido de Jesus. A quem podeis melhor dirigir-vos, com efeito, para obterdes a graça de terna devoção ao Coração de Jesus, do que ao discípulo muito amado, que durante a ceia reclinou-se sobre esse divino Coração, e foi o primeiro que penetrou-lhe todos os segredos; único dentre todos os outros que recolheu-Lhe os últimos suspiros na Cruz, e compartilhou as dores de Maria quando esta presenciou traspassar esse Sagrado Coração com o ferro da lança; que dele viu manar sangue e água, como dá testemunho; e o primeiro que entrou nesta chaga de amor, para nela repousar.

Quanto a S. Luís Gonzaga, o culto do Sagrado Coração de Jesus, no exercício de uma vida interior e de continuada união com Deus, constitui o seu caráter distinto: "Oh, como Luís amou na terra!" - exclama Santa Madalena de Pazzi, a quem foi dado ver a glória de que gozava este Santo no Céu.

"Oh! como Luís amou! Quando peregrinava nesta vida mortal, disparava sem interrupção flechas de amor ao Coração do Verbo; agora que no Céu está, para seu próprio coração voltam essas flechas, e aí ficam, porque extrema alegria lhe dão os atos de caridade que então fazia.

Tamanha é a glória de Luís, filho de Inácio, que só a acredito porque Jesus ma revelou. Quisera percorrer o mundo inteiro, e dizer que Luís é um grande Santo, e manifestar sua glória a todo o universo para que Deus seja glorificado".

 

 


Este amável Santo é vosso modelo, almas interiores; e vosso especial padroeiro, ó mocidade cristã, não podeis duvidar que se interesse particularmente por vós. Quanto desejava que se propagasse a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, bem nos testemunhou o Santo; e podeis estar certos que lhe sereis sobremaneira agradáveis pedindo-a a ele.

Prática

Acostumai-vos a fazer de vez em quando orações jaculatórias, a exemplo de S. Luís Gonzaga; não há meio mais eficaz para adiantar-se alguém, em pouco tempo, no amor de Jesus. São dardos inflamados estas curtas orações que lhe vão direto ao Coração, as quais não podem ser estorvadas pelas distrações e languidez que tantas vezes se insinuam nos outros exercícios de piedade.

Oração jaculatória

Oh Coração de Jesus, fazei com que eu Vos ame a fim de imitar-Vos e Vo imite para provar que Vos amo!

3 vezes:
Divino Coração de Jesus, tende piedade de nós.
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.

Devoção do mês de junho