Devoção do Mês de Maio

Vigésimo Sétimo Dia

Oração Preparatória

Abri, Senhor, os nossos lábios, para que dignamente louvemos o Vosso Santo Nome, na veneração da Santíssima Virgem Maria. Purificai nossos corações de todos os pensamentos perversos, vãos e inúteis. Iluminai o nosso entendimento, inflamai a nossa vontade, para que possamos fazer a nossa oração com verdadeira humildade, firme confiança e fervorosa devoção e mereçamos ser atendidos e bem despachados perante o Augusto Trono da Vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. 
Amém.

Oração de Oferecimento

Virgem Santíssima, gloriosa Mãe de Deus, ó Maria! Eis-nos diante de Vós novamente reunidos para manifestar-Vos a nossa veneração e o nosso amor. Alegramo-nos pela alta dignidade e glória a Vós concedida pelo Deus todo-poderoso. Louvamos e bendizemos ao Senhor, por nos ter dado a Vós por Mãe, por ter adornado do mais perfeito amor o Vosso Puríssimo e Sagrado Coração.  

Consagramos a Vós, Virgem Santíssima, todos os dias deste mês e especialmente o dia de hoje. Hoje e sempre Vos escolhemos por nossa protetora e intercessora junto a Jesus, Vosso Filho. A Vós consagramos nosso coração, nosso corpo e nossa alma. Em Vossas mãos entregamos todas as nossas esperanças e consolações, todas as nossas aflições e tribulações. A Vós recomendamos a nossa vida inteira e em particular os últimos instantes dela. Mostrai ser nossa Mãe! Ao Vosso patrocínio recomendamos a Santa Igreja Católica, especialmente o Papa Francisco, todos os bispos, o clero secular e regular, e as benditas almas do purgatório.  

Compraza-se o Vosso carinhoso Coração nos nossos cânticos e piedosas orações. Juntamo-las neste mês às orações de todos os fiéis e aos louvores que os Anjos no Céu oferecem a Vós, sua amabilíssima Rainha. Alcançai-nos a graça, a maior de todas, de sermos fiéis a Vós e a Vosso Filho até a morte, para que possamos louvar e amar convosco no Céu a Jesus, Vosso Filho e a Santíssima Trindade, por todos os séculos dos séculos.  
Amém.

 
 


Vigésimo sétimo dia

Motivos de confiança em Maria

1. Um dia, ouviu Santa Brígida dizer Jesus Cristo a sua Mãe: "Minha Mãe, sabeis quanto vos amo. Pedi, pois, o que quiserdes, e qualquer que seja o vosso pedido, será satisfeito; por isso que nada me recusastes na terra, é justo que nada vos recuse agora, que estais comigo no céu." "É justo"! que palavra de consolação, diz Santo Afonso de Ligório. As súplicas de Maria, diz Santo Antonino, sendo súplicas de Mãe, têm força de ordem para Jesus Cristo; é, portanto, impossível que não sejam atendidas. Quando Maria pede por nós, diz São Pedro Damião, "manda", de certo modo. Duvidar, pois, que tenha ela poder junto a Deus para nos obter as graças necessárias, é duvidar que o Filho honre sua Mãe. 

2. Considera que a augusta Rainha do céu não só tem poder para nos salvar, mas também grande vontade. Ama as almas remidas pelo sangue de seu querido Filho. É impossível que veja com indiferença uma alma em perigo de perder-se eternamente, tendo sofrido tantas angústias e amarguras ao pé da cruz, pela salvação da mesma alma. 

3. O poder de Maria, sua extrema bondade, devem provocar em nós os mais vivos sentimentos de confiança, e fazer que em todas as nossas necessidades recorramos a ela. É vontade de Nossa Senhora que recorramos a ela sempre, em todas as necessidades, em todas as tribulações, enfim, em todas as circunstâncias da nossa vida. Recorrer só de tempos em tempos à sua intercessão, como o fazem alguns cristãos, nos dias das suas festas, ou nas necessidades mais urgentes, isto não é confiar inteiramente em Maria. 
Imitemos a Igreja, que quase tudo que pede a Deus, pede-o pela intercessão de Nossa Senhora. 

Rezemos 3 Ave-Marias para ter sempre a máxima confiança na bondade de Maria.

Orações finais