Ajude os sites LeiaMe!
Clique no botão para gerar um boleto com sua contribuição:

Terceira semana da Quaresma
Quinta-feira anterior à 1ª Sexta-feira do mês: reparações ao Santíssimo Sacramento

Disseram-lhe: Senhor, dá-nos sempre deste pão! Jesus replicou: “Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede”. (Jo 6,34-35)

Então Jesus lhes disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.” (Jo 6,53-54)

“Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim.” (Jo 6,55-57)

“Quem come deste pão viverá eternamente.” (Jo 6,58)

      Duas palavras, ditas de todo o coração, nunca devem faltar em nossa preparação para a santa comunhão: “Senhor, eu não sou digno...”

      Quem jamais foi digno? Quem jamais é digno?... Eu não posso me tornar digno... Só tu, Senhor, o podes, só tu... só tu!... “...dizei uma palavra...”! ...uma palavra Tua e basta! Tua palavra criou o mundo e tudo o mais: ela também bastará para a minha alma, para que possas vir a mim.

      Depois da santa comunhão... Em minha alma está o sacratíssimo Coração de meu Senhor. Imperceptivelmente respira na tranqüila solidão o quente e vivo palpitar do Coração do Redentor.

      Ali vive todo o sofrimento e dor, toda a alegria e esperança, todo o ser e o passar do mundo inteiro. Ali se baseia toda a bem-aventurança de todos os anjos e santos, o profundo abismo de uma misericórdia que tudo pode e tudo vê.

      Ondas de graças e de vida fluem dali para os homens que esperam e rezam: Vem, Senhor Jesus, salva-me, enche-me de Ti!

Quero corresponder, Jesus, a teu amor eucarístico tanto quanto puder.  Por isso me proponho:

Quero...
cada dia assistir à santa Missa e realizar Contigo a última ceia.
Quero...
também muitas vezes ao dia, fazer-te uma visita (Tu me olhas e eu Te olho)
Quero...
ficar muitas vezes junto a Ti em pensamento, saudar-Te e pedir Tua bênção ( “Jesus, eu Te saúdo! ...e Tu, abençoa-me!”)

A isso, quero juntar um passeio eucarístico e me transportar em espírito...
para aquela igreja ou igrejinha onde uma vez me deste a graça de Teu amor eucarístico...
onde foram praticados crimes contra os Teus altares ou o Santíssimo Sacramento...
onde estiveste bem um dia e foste depois expulso.

Quero visitar-Te em espírito também na mais pobre igrejinha ou cabana missionária, onde a luzinha vermelha brilha, tão fraquinha, na noite das trevas do paganismo.

Quero também pedir sempre aos santos anjos que venerem as migalhas que caem da mesa eucarística ou estão no corporal ou no tabernáculo.

 

Veja sobre A Hora Santa das quintas-feiras, realizada em muitas paróquias nas quintas-feiras que antecedem a Primeira Sexta-feira de cada mês.


Devoções