Ajude os sites LeiaMe!
Clique no botão para gerar um boleto com sua contribuição:

Terceira semana da Quaresma
1º Sábado do mês: Imaculado Coração de Maria

“Os Sagrados Corações de Jesus e Maria estão tão unidos que não se pode entrar em um sem entrar no outro.” (Santa Margarida Maria)

Os Corações de Jesus e Maria nas Escrituras

      A devoção ao Coração de Jesus está associada à devoção ao Coração de Maria. A união desses Dois Corações Sagrados tem a sua raiz no Mistério da Encarnação, Paixão e Morte do Verbo Encarnado.

      Nos Evangelhos, encontramos os fundamentos da espiritualidade da devoção aos Corações de Jesus e Maria, sempre com referência à Obra da Redenção:

    Mt 11,29
          Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.

    Lc 2,19
          Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração. (sobre  a adoração dos pastores que falavam da manifestação dos Anjos sobre o Menino)

    Lc 2,35b
          E uma espada transpassará a tua alma. (profecia de Simeão, dirigida a Maria)

    Lc 2,51b
          Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. (depois do encontro de Jesus no Templo, ensinando os doutores da Lei)

    Jo 7,38b
          Do seu interior manarão rios de água viva (Zc 14,8; Is 58,11). (referência ao Coração de Jesus e a “água viva” do Espírito Santo)

    Jo 19,34
          Mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água. (símbolo místico da origem dos sacramentos da Igreja)

      Esta última passagem exemplifica também a profunda união mística do Coração de Jesus com o Coração de Maria na obra da Redenção. Essa união começou quando, pelo poder do Espírito Santo, Maria concebeu o Coração de Jesus em Seu próprio Coração. Foi o sangue de Maria que alimentou esse Coração Sagrado do Filho de Deus feito homem.

      Essa união de amor inefável é consumada quando, ao mesmo tempo, esses Dois Corações são imolados por nossa salvação. Quando o Coração de Jesus foi traspassado pela lança do soldado, o Coração de Maria foi traspassado espiritualmente, cumprindo a profecia de Simeão (Lc 2,35b).

      Todas essas passagens indicam claramente a admirável Aliança desses Dois Corações (como já citou João Paulo II), que trabalharam pela salvação do mundo: o Coração de Jesus, que sofreu a ponto de ser traspassado para derramar-Se sobre todos os que nEle crerem; e o Coração de Maria, sempre se voltando ao Seu Divino Filho, Coração predestinado por Deus a sofrer com Jesus pela salvação da humanidade.


Os Corações de Jesus e Maria nas aparições reconhecidas pela Igreja 

      Os Dois Corações apareceram unidos pela primeira vez em 1830, quando foi revelada a Medalha Milagrosa a Santa Catarina Labouré.

      No século 20, as aparições em Fátima trouxeram uma mensagem toda relacionada ao Imaculado Coração de Maria: na segunda aparição, os pastorinhos viram que Nossa Senhora tinha sobre a palma da mão direita um Coração cercado de espinhos que penetravam nele, fazendo-o sangrar horrivelmente. Era o Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, a pedir reparação... É em Fátima que se torna claro e público o desejo de Deus para que o Coração de Maria seja venerado ao lado do Coração de Jesus.

      O Anjo da Paz ensinou aos pastorinhos a seguinte oração de reparação:

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.

      Mais tarde, Nossa Senhora retornou para pedir a Lúcia a devoção dos Primeiros Sábados para desagravar Seu Coração e conseguir a Paz no mundo.

      Em sua última conversa com Lúcia, a Bem-aventurada Jacinta Marto lhe disse:

“Dize a toda gente que Deus nos concede as graças por meio do Coração Imaculado de Maria, que Lhas peçam a Ela, que o Coração de Jesus quer que, a seu lado, se venere o Coração Imaculado de Maria. Que peçam a paz ao Coração Imaculado de Maria, que Deus entregou a Ela.”

      Por tudo isso, podemos afirmar que a devoção ao Coração de Maria tem por objetivo a salvação das almas e a conquista da verdadeira paz: dois objetivos primordiais, em especial em nosso tempo.


Oferecimento da Comunhão reparadora dos Primeiros Sábados

Divino Coração de Jesus, eu Vos ofereço, pelo Coração Imaculado de Maria, esta Hóstia, em expiação e em reparação de todas as ofensas com que a humanidade não cessa de Vos ultrajar. Amém.


Desagravo ao Coração de Maria

Ó Maria, minha Mãe Santíssima, desejando desagravar-Vos das ofensas que o Vosso Coração Doloroso e Imaculado recebe, e em especial das blasfêmias que se dirigem contra Vós, ofereço-Vos estes pobres louvores com o fim de Vos consolar por tantos filhos ingratos que não Vos amam, e consolar o Coração Santíssimo de Jesus, Vosso Filho e Senhor nosso, a quem tanto ofendem e entristecem as injúrias feitas contra Vós.

Dignai-Vos, Mãe Dulcíssima, receber este meu pobre e humilde obséquio; fazei que Vos ame e me sacrifique por Vós, cada vez mais; e olhai com olhos de misericórdia para tantos infelizes a fim de que não tardem em acolher-se, arrependidos, ao Vosso colo maternal. Amém.

        Bendito seja Deus!
        Bendita seja a excelsa Mãe de Deus, Maria Santíssima!
        Bendita seja a Sua Santa e Imaculada Conceição!
        Bendita seja a Sua gloriosa Assunção!
        Bendito seja o Nome de Maria Virgem e Mãe!
        Bendito o Seu Imaculado e Doloroso Coração!
        Bendita a Sua Pureza Virginal!
        Bendita a Sua Divina Maternidade!
        Bendita a Sua Mediação Universal!
        Benditas as Suas Lágrimas e as Suas Dores!
        Benditas as graças com que o Senhor A coroou Rainha dos Céus e da Terra!

Glória a Maria Santíssima, Filha Primogênita do Pai!
Glória a Maria Santíssima, Mãe Imaculada do Filho!
Glória a Maria Santíssima, Esposa Virginal do Espírito Santo!

Virgem Santíssima, minha boa e terna Mãe, eu os amo pelos que não Vos amam; eu Vos louvo pelos que Vos blasfemam; entrego-me totalmente a Vós, pelos que não querem reconhecer-Vos por sua Mãe.

Ave Maria...

V. Ó Maria concebida sem pecado
    R. Rogai por nós que recorremos a Vós!

V. Coração Imaculado de Maria
    R. Sede a nossa salvação!.

 


      O sábado depois da Primeira Sexta-feira é o Sábado do Sacerdote, que geralmente coincide com o Primeiro Sábado.
      Veja mais sobre a Devoção ao Coração de Maria e o Sábado do Sacerdote.


Devoções