Ajude os sites LeiaMe!
Clique no botão para gerar um boleto com sua contribuição:

 

Primeira semana da Quaresma
Domingo, dia do Senhor!

“Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não mo querem conceder!”

      Também no dia de domingo muitas pessoas trabalham... algumas, porque seu trabalho é necessário para a vida de outras pessoas... Mas, em outros casos, o trabalho dominical é uma exigência do mundo, que vem tomando para si o que Deus reservou para Sua glória: o homem foi criado para Deus, e o domingo precisa ser um dia em que o homem se lembre de seu Criador.

      Eis um trecho do que disse a Mãe do Céu aos pastorinhos de La Salette, em 1846, lamentando-se do mau comportamento de Seus filhos:

“Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à Missa. Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quando não sabem o que fazer, vão à Missa zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães...”

      E eis o que nos disse o Pai Eterno através de Madre Eugênia:

“...se os cristãos Me conhecessem tal como sou, quer dizer, Pai terno e misericordioso, bom e liberal, não é verdade que praticariam ainda com mais virilidade e sinceridade esta santa Religião? Se vós, meus filhos, soubésseis que tendes um Pai que pensa em vós e que vos ama com um Amor infinito, não é verdade que vos esforçaríeis, a título de reciprocidade, por ser fiéis aos vossos deveres de cristãos, até mesmo de cidadãos, para serdes justos e prestardes justiça a Deus e aos homens?”

      Pensemos quantos erros, maldades, injustiças e pecados de todo tipo, poderíamos evitar quando colocarmos no centro de nossa vida Aquele que nos deu a vida! Quantas orientações da Igreja nós não escutamos; quantos conselhos espirituais nós desprezamos. Quantas pequenas irritações e impaciências nos impedem de ser reconhecidos como verdadeiros filhos de Deus!

      De várias maneiras, nosso comportamento demonstra que escolhemos viver “nossa” vida como se a vida fosse nossa e somente para este mundo.

      É domingo. Pensemos no Pai que nos criou e tanto nos amou, que nos deu o Filho, que continuamente Se doa inteiro em nossos altares; estejamos atentos ao Espírito Santo que sopra sobre nossa poeira (de nossos pecados) para nos reavivar, para nos dar a verdadeira vida em Deus.

      Fomos criados para Deus, fomos feitos para o Amor. Retornaremos a Deus quando nossa vida terrena terminar, mas devemos sempre viver para Ele.


      Meditemos hoje sobre as palavras do Pai Nosso, rezando bem devagar, compreendendo bem cada trecho dessa oração que o próprio Jesus nos ensinou:

    Pai Nosso

      Pai Nosso, que estais no céu,
      santificado seja o Vosso Nome,
      venha a nós o Vosso Reino,
      seja feita a Vossa Vontade,
      assim na terra como no céu.

      O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
      perdoai-nos as nossas ofensas,
      assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido.

      E não nos deixeis cair em tentação,
      mas livrai-nos do mal.

      Amém.


Todas as mensagens aqui citadas têm aprovação eclesiástica

 


web counter

Devoções