Meditações da Quaresma

Quinta-feira da 5ª Semana da Quaresma

;

Anunciação do Senhor

«Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um Filho que se chamará Emanuel.» (Isaías)

«A vara de Jessé floresceu: a Virgem gerou o Homem-Deus; a paz foi restabelecida por Deus, que reconciliou a terra com o céu. Aleluia!»

A festa de hoje comemora o mais solene acontecimento da história da humanidade: o Verbo eterno, por meio do qual o Pai criou todas as coisas, depois da anunciação do arcanjo São Gabriel, desceu do céu para fazer-se homem, com a cooperação do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, para livrar o homem do pecado e da condenação eterna e restituir-lhe a justiça original.

Neste dia, em que se cumpre a profecia de Isaías, celebra-se o aniquilamento máximo do Verbo e recorda-se a maior dignidade e o mais belo e glorioso dos privilégios marianos:

Na Anunciação, tornando-se Mãe de Cristo, Maria tornou-se também a mãe do gênero humano, a dispensadora de todas as graças e de todas as virtudes, a Rainha e o protótipo de todas as virgens.

No seio da Virgem, o Filho de Deus tomou posse da humanidade, o Verbo divino celebrou as núpcias com a natureza humana.

Todas as almas são convidadas a conceber, formar e dar à luz espiritualmente a Jesus, imitando-lhe as virtudes e comunicando-o ao próximo, mediante o bom exemplo e a santidade dos costumes.

Missal Romano

Anunciação

‘Faça-se...!’

O “Fiat” (faça-se) é uma palavra maravilhosa. Fez surgir do nada tudo o que existe (cf. Gênesis).

Pronunciou-a a Santíssima Virgem, no dia da Anunciação, e baixou do Céu o Filho de Deus. Nas agonias do Horto, quando foi apresentado a Jesus o cálice das amarguras, é ainda um “Fiat” generoso que nos traz a Redenção. Faça-se a Vossa Vontade!

Sem essa palavra tão pequenina e tão bela, não enviaria Deus ao mundo o Seu Divino Filho nem aceitaria o sacrifício da nossa Redenção.

Alma cristã, sem um “Fiat” generoso de teu coração, Jesus não virá identificar-se contigo no Amor, e realizar essa sublime encarnação do Verbo na alma, como no seio da Virgem, bem nas profundezas e no silêncio de uma vida de recolhimento e de amor.

Sem um “Fiat” no sofrimento, nas penas interiores e exteriores, não haverá redenção para teus pecados, tão numerosos e tão grandes! Precisamos viver de expiação e, no dizer de São Paulo - “completar em nosso corpo a Paixão de Jesus Cristo”. E isto se faz com a aceitação generosa e fiel da Cruz.

“Fiat”! Sim, faça-se a Vossa Vontade, Senhor! Digamos sempre esta palavra tão bela e tão poderosa, ainda que isso nos custe uma agonia de Getsêmani! E, como devemos oferecer o sacrifício que nos pede o Senhor, com generosidade e alegria de sofrer por Quem sofreu por nós, acrescentemos ao nosso “Fiat” um “Gloria-Patri”!

O Breviário da Confiança, Mons. Ascânio Brandão