Meditações da Quaresma

Sábado da 5ª Semana da Quaresma

;

Por que recordar a Paixão do Senhor?

“Sejam quais forem as enfermidades espirituais, a meditação assídua das Chagas do Salvador cura-as.”
(São Bernardo)

A “insistência” em recordarmos os sofrimentos do Redentor não é compreendida por alguns cristãos, muito menos por não-cristãos.

O martírio dos primeiros cristãos e as penitências dos santos medievais provocam reações de espanto e até indignação nas pessoas que cultuam os prazeres e satisfações materiais.

É necessário compreender que não fazemos a exaltação do sofrimento, mas do amor que nos leva a aceitar o sofrimento, que é conseqüência do pecado: só por amor o sofrimento se torna ferramenta de salvação.

Foi Jesus, o Filho de Deus feito Homem, que por Sua vida terrena, Paixão e morte, deu novo sentido ao sofrimento e à nossa vida.

No livro de Jó vemos como as contrariedades e tristezas eram vistas como punição de Deus para o pecado. Mas Jó, justo e inocente diante de Deus, recebia os sofrimentos com resignação e paciência, sendo assim purificado e santificado. Ele é a figura do sofrimento do justo – isto é, de Jesus e de todos os que aceitam as provações da vida por amor a Deus e ao próximo.

A contemplação da Paixão de Jesus é exercício central de nossa fé. A Paixão do Salvador concentra todos os bens e tesouros da Igreja, e dela extraímos lições valiosíssimas para nossa vida diária.

Na Santa Missa, o Sacrifício do Calvário está presente, e é o mesmo sacrifício: Jesus Se entrega na Cruz e na Hóstia consagrada por amor ao Pai e a todos nós. Portanto, a devoção à Paixão de Jesus está unida à devoção Eucarística. E também, na Cruz como na Eucaristia, encontramos Jesus Misericordioso.

“Tenho sede. Estou sedento pela salvação das almas. Ajuda-Me, Minha filha a salvar as almas. Une teus sofrimentos à Minha Paixão e oferece-os ao Pai Celestial pelos pecadores.”

“São poucas as almas que contemplam a Minha Paixão com um verdadeiro afeto. Concedo as graças mais abundantes às almas que meditam piedosamente sobre a Minha Paixão.”

“Uma hora de reflexão sobre a Minha dolorosa Paixão tem maior mérito do que um ano inteiro de flagelação até o sangue; a reflexão sobre as Minhas dolorosas Chagas é muito proveitosa para ti, e a Mim causa-Me grande alegria.”

(Jesus a Santa Faustina)

Via Sacra