Meditações da Quaresma

Segunda-feira da 5ª Semana da Quaresma

;

A Igreja padecente

Os que se purificam no purgatório constituem a chamada Igreja padecente. A teologia afirma que o maior sofrimento no purgatório é a pena do dano, isto é, não poder ver Deus, o único bem desejável.

“Sentir um ímpeto de ir para Deus, sem o poder satisfazer, é o maior sofrimento que se possa imaginar; é, propriamente, o purgatório.”
(Santa Catarina de Gênova)

Além desse irresistível desejo de Deus, que não pode ser ainda satisfeito, há outros sofrimentos: a lembrança dos pecados cometidos que a levaram a essa situação; o esquecimento dos vivos; a incapacidade de ajudar-se.

Portanto, lembremo-nos com freqüência das almas em nossas orações, a fim de que se apresse para elas a hora da libertação, do encontro final e definitivo com Deus.

“A morte não separa dois corações unidos pela piedade”
(São Bernardo)

Como ajudar as almas?

1. oração

É o meio mais fácil, acessível a todos, sem exigência de lugar ou horário. Mesmo durante nosso trabalho, nada impede que elevemos nosso pensamento a Deus e façamos uma breve oração pelos mortos.

2. esmola

A esmola, dada na intenção das almas, beneficia três pessoas: o necessitado que a recebe, a pessoa que a dá, e as almas em cuja intenção se dá.

3. mortificação

Pequenas renúncias, como: privar-se de uma sobremesa, reter um olhar inútil de curiosidade, evitar uma palavra desnecessária, ter paciência com uma pessoa inoportuna, suportar o frio ou calor sem reclamar, etc.

4. indulgências

Já citadas nas meditações da 2ª Segunda-feira da Quaresma.

Intercessão da Santa Missa pelas almas

5. Santa Missa

É a ação mais preciosa da Igreja; ela é, substancialmente o mesmo sacrifício da Cruz, diferente apenas no modo da oferta, que é incruenta. O valor da missa é, em si mesmo, infinito, porém seus efeitos são aplicados a nós na medida de nossas disposições internas. Quanto às penas temporais que devem ser expiadas após o perdão dos pecaods, são perdoados por virtude da santa missa, ao menos parcialmente, se não totalmente: a Santa Missa abre os tesouros da Divina Misericórdia em favor dos pecadores.

“Toda Santa Missa diminui teu purgatório; toda Santa Missa alcança-te um grau de maior glória no céu” (São Bernardo)

“Aquele que volta para o Senhor, continua a fazer parte da família” (São Jerônimo)

“A missa é o sol que dissipa as trevas do purgatório” (São Francisco de Sales)

adaptado do livro Purgatório