Devoção do Mês de Maio

Nono Dia

Oração Preparatória

Abri, Senhor, os nossos lábios, para que dignamente louvemos o Vosso Santo Nome, na veneração da Santíssima Virgem Maria. Purificai nossos corações de todos os pensamentos perversos, vãos e inúteis. Iluminai o nosso entendimento, inflamai a nossa vontade, para que possamos fazer a nossa oração com verdadeira humildade, firme confiança e fervorosa devoção e mereçamos ser atendidos e bem despachados perante o Augusto Trono da Vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. 
Amém.

Oração de Oferecimento

Virgem Santíssima, gloriosa Mãe de Deus, ó Maria! Eis-nos diante de Vós novamente reunidos para manifestar-Vos a nossa veneração e o nosso amor. Alegramo-nos pela alta dignidade e glória a Vós concedida pelo Deus todo-poderoso. Louvamos e bendizemos ao Senhor, por nos ter dado a Vós por Mãe, por ter adornado do mais perfeito amor o Vosso Puríssimo e Sagrado Coração.  

Consagramos a Vós, Virgem Santíssima, todos os dias deste mês e especialmente o dia de hoje. Hoje e sempre Vos escolhemos por nossa protetora e intercessora junto a Jesus, Vosso Filho. A Vós consagramos nosso coração, nosso corpo e nossa alma. Em Vossas mãos entregamos todas as nossas esperanças e consolações, todas as nossas aflições e tribulações. A Vós recomendamos a nossa vida inteira e em particular os últimos instantes dela. Mostrai ser nossa Mãe! Ao Vosso patrocínio recomendamos a Santa Igreja Católica, especialmente o Papa Francisco, todos os bispos, o clero secular e regular, e as benditas almas do purgatório.  

Compraza-se o Vosso carinhoso Coração nos nossos cânticos e piedosas orações. Juntamo-las neste mês às orações de todos os fiéis e aos louvores que os Anjos no Céu oferecem a Vós, sua amabilíssima Rainha. Alcançai-nos a graça, a maior de todas, de sermos fiéis a Vós e a Vosso Filho até a morte, para que possamos louvar e amar convosco no Céu a Jesus, Vosso Filho e a Santíssima Trindade, por todos os séculos dos séculos.  
Amém.

 

 


Nono dia

A Anunciação de Maria Santíssima

1. Depois da celebração do matrimônio, foram os santos esposos para a antiga casinha dos pais de Maria em Nazaré. Ali viviam retirados do mundo, entregues à oração, ao trabalho e às obras de misericórdia. São José tratava a Maria Santíssima como sua irmã, considerando-se apenas o guarda da sua pureza. Conta a lenda que os santos esposos de mútuo acordo dividiram os seus bens, entregando uma parte para o serviço do templo e distribuindo a outra aos pobres. Queriam ser pobres e viver do trabalho das suas mãos. Maria Santíssima sabia que a vinda do Salvador estava próxima e não cessava de pedir a Deus que ainda em seu tempo viesse o Messias anunciado pelos profetas. Desejava, como diz São Bernardo, ser a última escrava da venturosa mulher que fosse escolhida a ser mãe do Salvador. 

2. Estando Maria um dia orando com muito fervor em seu quarto, apareceu-lhe em forma humana radiante de luz celeste o arcanjo São Gabriel. Espantada, a santa Virgem olha esta surpreendente visão, e com pasmo ouve a respeitosa saudação que o núncio celeste lhe dirige: "Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo, bendita és entre as mulheres." Vendo a perturbação e o espanto que Maria sentiu na presença do embaixador celeste, disse-lhe São Gabriel: "Não temas, Maria, porque achaste graça diante de Deus. Conceberás em teu seio e darás à luz a um filho, a quem porás o nome de Jesus. Será grande e chamado filho do Altíssimo. Dar-lhe-á Deus o trono de Davi, seu pai, e seu reino não terá fim." Imenso júbilo, inefável alegria encheu o coração de Maria ao ouvir estas palavras. Posta de joelhos, com as mãos juntas ante o peito, a cabeça inclinada e os olhos abaixados, toda absorta respondeu ao arcanjo São Gabriel: "Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra."  

3. Contemplemos as grandes virtudes que Maria revelou nesta hora, a mais importante da sua vida. Com a maior humildade recebe a celeste embaixada. Espanta-se, não se julgava digna de uma honra tão grande. Ter-se-ia reputado, se acaso ditosa fosse, a última serva da mãe do Salvador; eis que o núncio celeste vem dizer-lhe que a escolhida para esta honra entre todas as mulheres é ela. E depois não se gaba da imensa honra, não a publica, fica a humilde donzela de antes. 

Rezemos 3 Ave-Marias para obter uma verdadeira humildade.

Orações finais