Devoção do Mês de Maio

Décimo Primeiro Dia

Oração Preparatória

Abri, Senhor, os nossos lábios, para que dignamente louvemos o Vosso Santo Nome, na veneração da Santíssima Virgem Maria. Purificai nossos corações de todos os pensamentos perversos, vãos e inúteis. Iluminai o nosso entendimento, inflamai a nossa vontade, para que possamos fazer a nossa oração com verdadeira humildade, firme confiança e fervorosa devoção e mereçamos ser atendidos e bem despachados perante o Augusto Trono da Vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. 
Amém.

Oração de Oferecimento

Virgem Santíssima, gloriosa Mãe de Deus, ó Maria! Eis-nos diante de Vós novamente reunidos para manifestar-Vos a nossa veneração e o nosso amor. Alegramo-nos pela alta dignidade e glória a Vós concedida pelo Deus todo-poderoso. Louvamos e bendizemos ao Senhor, por nos ter dado a Vós por Mãe, por ter adornado do mais perfeito amor o Vosso Puríssimo e Sagrado Coração.  

Consagramos a Vós, Virgem Santíssima, todos os dias deste mês e especialmente o dia de hoje. Hoje e sempre Vos escolhemos por nossa protetora e intercessora junto a Jesus, Vosso Filho. A Vós consagramos nosso coração, nosso corpo e nossa alma. Em Vossas mãos entregamos todas as nossas esperanças e consolações, todas as nossas aflições e tribulações. A Vós recomendamos a nossa vida inteira e em particular os últimos instantes dela. Mostrai ser nossa Mãe! Ao Vosso patrocínio recomendamos a Santa Igreja Católica, especialmente o Papa Francisco, todos os bispos, o clero secular e regular, e as benditas almas do purgatório.  

Compraza-se o Vosso carinhoso Coração nos nossos cânticos e piedosas orações. Juntamo-las neste mês às orações de todos os fiéis e aos louvores que os Anjos no Céu oferecem a Vós, sua amabilíssima Rainha. Alcançai-nos a graça, a maior de todas, de sermos fiéis a Vós e a Vosso Filho até a morte, para que possamos louvar e amar convosco no Céu a Jesus, Vosso Filho e a Santíssima Trindade, por todos os séculos dos séculos.  
Amém.

 

 


Décimo primeiro dia

A Visitação de Nossa Senhora a Santa Isabel

1. Quando o arcanjo São Gabriel anunciou a Maria a sua escolha para Mãe de Deus, comunicou-lhe também que sua prima Santa Isabel, que tinha sido estéril até a sua idade já avançada, tinha concebido e estava no sexto mês de sua gravidez. Entendendo Maria ser do agrado de Deus que a visitasse, com licença do santo esposo partiu para a cidade de Ebron, onde morava Santa Isabel. Obedece com admirável docilidade a esta inspiração divina. Não a detém a distância do lugar, nem as fadigas da jornada, não pensa em perigos e dificuldades. Tratava-se de cumprir a vontade de Deus, de fazer uma obra de caridade; isto bastava para imediatamente se pôr a caminho. 

2. Considera a humildade profunda de Maria. Sendo Rainha dos anjos e dos homens pela sua qualidade de Mãe de Deus, tinha direito ao respeito e aos obséquios não só da sua prima, de Santa Isabel, mas de todos os homens, até mesmo dos anjos. Entretanto, ela é que fez a penosa viagem para visitar santa Isabel e oferecer-lhe com admirável humildade os seus serviços. Pasmada de ver tanta humildade, santa Isabel exclama: "Como é que a Mãe de meu Senhor vem a mim?" Maria, porém, dá toda a glória a Deus e começa a cantar o sublime "Magnificat": "Minha alma engradece ao Senhor, o meu espírito se alegrou em Deus meu Salvador, porque olhou para a humildade da sua serva; por isso, todas as gerações me chamarão bem-aventurada".  À imitação da humilíssima Virgem Maria, quem é verdadeiramente humilde reconhece e agradece os benefícios de Deus e a Ele somente atribui a glória de tudo. Busca sempre e em todas as coisas a glória e os louvores de Deus; ao contrário do que faz o orgulhoso e soberbo. Deus, porém, como cantou Nossa Senhora no "Magnificat", desbarata os soberbos na sua mente e coração, derruba os poderosos do seu assento e exalta os humildes. Aprendamos e imitemos a humildade da excelsa Mãe de Deus. 

3. Considera a grande caridade de Maria. A Santíssima Virgem fez esta penosa viagem não para divertir-se e para ser obsequiada por sua prima, mas sim para lhe servir como a mais humilde criada. Santa Isabel já era idosa, estava grávida também por um milagre, e por causa da sua idade já avançada, devia sentir bastante os incômodos da sua gravidez. Mas eis Maria pronta para aliviar-lhe os incômodos de seu estado. Faz todos os serviços da casa, serve à sua prima com tanto zelo e empenho quanto só a mais tenra caridade pode inspirar e faz tudo isto sem interesse e sem pensar em recompensa. 

Rezemos 3 Ave-Marias para que Maria nos alcance um coração humilde e caritativo.

Orações finais