Devoção do Mês de Maio

Décimo Oitavo Dia

Oração Preparatória

Abri, Senhor, os nossos lábios, para que dignamente louvemos o Vosso Santo Nome, na veneração da Santíssima Virgem Maria. Purificai nossos corações de todos os pensamentos perversos, vãos e inúteis. Iluminai o nosso entendimento, inflamai a nossa vontade, para que possamos fazer a nossa oração com verdadeira humildade, firme confiança e fervorosa devoção e mereçamos ser atendidos e bem despachados perante o Augusto Trono da Vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. 
Amém.

Oração de Oferecimento

Virgem Santíssima, gloriosa Mãe de Deus, ó Maria! Eis-nos diante de Vós novamente reunidos para manifestar-Vos a nossa veneração e o nosso amor. Alegramo-nos pela alta dignidade e glória a Vós concedida pelo Deus todo-poderoso. Louvamos e bendizemos ao Senhor, por nos ter dado a Vós por Mãe, por ter adornado do mais perfeito amor o Vosso Puríssimo e Sagrado Coração.  

Consagramos a Vós, Virgem Santíssima, todos os dias deste mês e especialmente o dia de hoje. Hoje e sempre Vos escolhemos por nossa protetora e intercessora junto a Jesus, Vosso Filho. A Vós consagramos nosso coração, nosso corpo e nossa alma. Em Vossas mãos entregamos todas as nossas esperanças e consolações, todas as nossas aflições e tribulações. A Vós recomendamos a nossa vida inteira e em particular os últimos instantes dela. Mostrai ser nossa Mãe! Ao Vosso patrocínio recomendamos a Santa Igreja Católica, especialmente o Papa Francisco, todos os bispos, o clero secular e regular, e as benditas almas do purgatório.  

Compraza-se o Vosso carinhoso Coração nos nossos cânticos e piedosas orações. Juntamo-las neste mês às orações de todos os fiéis e aos louvores que os Anjos no Céu oferecem a Vós, sua amabilíssima Rainha. Alcançai-nos a graça, a maior de todas, de sermos fiéis a Vós e a Vosso Filho até a morte, para que possamos louvar e amar convosco no Céu a Jesus, Vosso Filho e a Santíssima Trindade, por todos os séculos dos séculos.  
Amém.

 
 


Décimo oitavo dia

Jesus e Maria nas bodas de Caná

1. Como o Evangelho nos conta, celebraram-se núpcias em Caná e Jesus, sua Mãe e seus discípulos, também foram convidados. Jesus aceitou o convite. Talvez estranhamos um pouco ter Jesus, que nos ensinou o espírito de penitência e de abnegação, que poucos dias antes tinha acabado o seu rigoroso jejum de 40 dias no deserto, aceitado este convite. Sim, Ele e Maria Santíssima assistiram às núpcias não para divertir-se, mas para testemunhar com sua presentça a santidade do matrimônio celebrado conforme a vontade de Deus. 
Felizes esposos, que casam com intenções tão puras e boas, que Jesus pode assistir a seu casamento e abençoá-lo. 

2. Jesus nas bodas de Caná quis obrar o seu primeiro milagre e, coisa digna de notar, quis obrá-lo por intercessão de Maria Santíssima. Os noivos eram pobres, e no meio do banquete começou a faltar o vinho. Maria Santíssima, com o seu coração abrasado de caridade, apenas percebeu a falta e já se dirigiu a Jesus e disse baixinho ao ouvido de seu Filho: "Não têm mais vinho." Por estas palavras, Maria pede a Jesus um milagre.
Eis a caridade e a intercessão de Maria. Para poupar um pequeno vexame aos pobres noivos, logo recorre a seu divino Filho. Quanto mais pronta não estará para pedir em nosso benefício as graças de que precisamos para a salvação das nossas almas e quando, humildemente e com confiança, imploramos a sua proteção! 

3. Apesar de não ter tido uma resposta afirmativa de Jesus, Maria estava certa de ser atendida e disse aos criados: "Fazei tudo que ele vos ordenar." Pouco depois, mandou Jesus aos criados que enchessem de água seis vasos, que serviam para as purificações costumadas dos judeus. Os criados encheram os vasos. Depois, Jesus ordenou que apresentassem da água dos vasos ao mordomo para prová-lo e eis a água feita o melhor vinho. Assim Jesus, por um milagre, paga o convite. Se queremos ser atendidos por Jesus e Maria, devemos primeiro que tudo cumprir os mandamentos. "Fazei tudo que ele vos ordenar". 

Rezemos 3 Ave-Marias para obter a graça de ser sempre dignos da intercessão de Nossa Senhora.

Orações finais